Menu

Eleições 2016: saiba como se aproveitar das mídias sociais

Nos últimos tempos, um dos assuntos mais recorrentes nas redes sociais é política e, com a proximidade das eleições 2016 para prefeito e vereador, essas plataformas prometem se encher ainda mais de comentários sobre o assunto.

De tempos para cá, as mídias sociais têm tido cada vez mais influência sobre a opinião popular, uma vez que o uso delas é sempre crescente em todo o país.

Conforme pesquisa do Instituto Datafolha, os dados sobre o tema são os seguintes:

  • 46% dos eleitores compartilham o tema sobre política em seus perfis;
  • 19% assumem que a escolha de candidato foi influenciada por conteúdo das redes sociais;
  • 20% acreditam que o conteúdo visto nessas plataformas influenciou um pouco sua decisão;
  • 22% declaram ter compartilhado conteúdo indicando seu candidato preferido para o primeiro turno das eleições.
  • São dados significativos, que não podem ser ignorados, certo? Então, vamos aprender um pouco mais sobre como você pode aproveitar as redes sociais a seu favor nestas próximas eleições!

Como trabalhar o marketing político nas redes sociais

É fundamental entender que fazer uso do marketing nas redes sociais parte da criação de um relacionamento e da proximidade com os eleitores, uma vez que a base das redes é, literalmente, o relacionamento. O candidato precisa aproveitar essas ferramentas da melhor forma possível, pois, com elas, o político terá uma linha direta, rápida e barata para dialogar com seus eleitores. Essa última parte faz toda diferença! Dar retorno, responder às opiniões das pessoas, dar um feedback adequado com base no andamento da campanha mostra interesse do candidato. Essa quebra de barreiras com o antigo cenário, que era somente da pessoa em cima do palanque ou atrás de uma câmera, dá o refinamento necessário.

Tenha sempre em mente que o uso das redes sociais em uma campanha eleitoral só faz sentido se houver plena consciência por parte do candidato e sua equipe de que os questionamentos precisam ser devidamente respondidos, para haver interação entre as duas partes. O eleitor que utiliza os meios digitais exige uma resposta para suas questões e o silêncio da outra parte é um sinal imediato de desrespeito.

Analisando as interações

O marketing nas redes sociais parte de dois fortes posicionamentos em relação à audiência nas plataformas:

Interações com o eleitor

São as trocas de informações e também opiniões entre os candidatos e eleitores acerca das questões do dia a dia; construções colaborativas em tempo real das propostas de governo com base na participação dos eleitores nos diversos canais digitais.

Engajamento de audiência

O engajamento se reflete no envolvimento de participantes nas redes sociais como transmissores das mensagens da campanha. A criação de uma militância digital é capaz de multiplicar seu público impactado pelas mensagens e também defender os elementos das propostas do novo governo.

A importância de profissionais de comunicação como suporte

Não pense que apenas criar um perfil nas redes sociais lhe garantirá as eleições! O que melhor elege um candidato é uma ação eficaz de marketing por profissionais que possam planejar estratégias muito bem sincronizadas com outras ações de campanha, como as da campanha convencional.

Como já comentamos, os grandes aliados do candidato não são os perfis em si nas plataformas e, sim, as interações constantes e precisas. Para isso, você precisará de uma equipe adequada. Então, se seu interesse nas eleições 2016 é usar essas ferramentas em sua campanha, procure agências que trabalham com projetos nesse foco — ou então os resultados não chegarão nem perto do que você pretende.

Qual sua opinião sobre o marketing político nas redes sociais? Tem alguma impressão sobre o que já está sendo trabalhado para as eleições 2016? Compartilhe com a gente nos comentários!

Facebook Twitter Google+
Diagnóstico de Marketing Digital

Ebook para Iniciantes

Comentários

Share on Myspace
×